HISTÓRIA

A história de Fiães

 

A história de Fiães perde-se no tempo. Pouco se sabe acerca da génese desta localidade a não ser que a mesma é bem mais antiga que a própria nacionalidade. No dizer do Pe. Manuel Francisco de Sá, na sua obra “Santa Maria de Fiães da Terra da Feira – Subsídios para a sua História”, “a existência, no termo de Fiães, de uma anta e um velho castro, dá-nos quase a certeza de que este território já era habitado na idade pré-histórica,que medeia entre o aparecimento do primitivo homem e o começo da fase histórica”.


Ao longo dos seus muitos séculos de História, Fiães sempre se destacou no contexto regional em que se insere. O dinamismo do seu tecido socioeconómico guindou a freguesia para lugar de destaque no contexto do município de Santa Maria da Feira.

Berço de alguns dos mais notáveis feirenses dos séculos XIX (como Elísio de Castro, Mário de Castro, António Mota, Coelho e Castro, D. Moisés Alves de Pinho, entre muitos outros), a freguesia de Fiães e os fianenses sempre se distinguiram pelo caráter laborioso, afável e acolhedor das suas gentes.

A história mais recente de Fiães dita-nos que, ao longo de todo o século XX, a freguesia demonstrou um assinalável vigor cultural, económico e social. De resto, Fiães foi das primeiras freguesias do município de Santa Maria da Feira (e da região) a possuir rede pública de distribuição de energia elétrica e de telefone. Por outro lado, Fiães notabilizou-se, ainda, por ser sede de alguns dos mais emblemáticos e importantes estabelecimentos de ensino da região.

Elevada à categoria de vila a 24 de Setembro de 1985, a freguesia de Fiães demonstra, também, uma forte dinâmica demográfica, sendo uma das mais populosas freguesias do município de Santa Maria da Feira.

Todo este legado histórico, aliado ao forte dinamismo económico, social e cultural revelado pela freguesia sustentaram e fundamentaram a elevação de Fiães à categoria de cidade, estatuto esse obtido em 19 de Abril de 2001.